Professores do IFPB Participam de Debate na SUDENE

8160cef1-50c7-4252-bc3d-f513f7bfaa46O impacto ambiental que assola o semiárido nordestino tornou-se uma das prioridades da agenda social de ativistas ambientais, intelectuais, pesquisadores, professores e políticos da Região. Mobilizados pelo Comitê de Energia Renovável para o Semiárido (CERSA), que desenvolve ações de políticas públicas ambientais em Patos, Souza e Pombal, os militantes da recuperação do semiárido propõem superar os problemas sociais da região com a utilização da energia solar.

Na última sexta-feira (29), pela manhã, o professor do Campus João Pessoa, do IFPB, Walmeran Trindade, integrante do CERSA, apresentou o projeto “Laboratório Móvel em Fontes Alternativas de Energias” no programa Café com Sustentabilidade, desenvolvido pela Superintendência de Desenvolvimento da Região Nordeste – SUDENE. O objetivo da palestra foi pleitear recursos para a implantação do referido laboratório.

Participaram do evento, que é uma nova modalidade de apreciação dos projetos que são encaminhados à Sudene, a Pró-Reitora de Extensão e Cultura do IFPB, professora Vania Medeiros, a Diretora de Extensão Tecnológica do IFPB, professora Maiara Melo e o Diretor do Campus Monteiro, professor José Herculano Filho. Os servidores do IFPB foram convidados a participar do evento pela Sudene.

O professor Walmeran Trindade, na ocasião, também se reportou ao projeto “Fortalecimento de Alternativas em Áreas Vulneráveis dos Efeitos Negativos das Mudanças Climáticas no Semiárido Nordestino”. O referido projeto, orçado em 213 mil Euros, foi aprovado pela MISEREOR, uma entidade da Igreja Episcopal da Alemanha, e terá contrapartida das prefeituras dos municípios da região que compõem o CESAR.

Segundo o professor Walmeran Trindade, as ações que estão sendo implementadas pelo referido Comitê pretendem promover o desenvolvimento sustentável do semiárido através de intervenções sociais baseadas na inserção das novas tecnologias que possibilitam a produção de energias alternativas.

Para o professor, a energia solar, que é uma das fontes alternativas, pode mitigar o impacto ambiental através da mudança paradigmática na produção e consumo de energia. “Ao invés de grandes usinas, a instalação de pequenas unidades geradoras, que podem estar no teto das residências dos habitantes da região, mudará a situação econômica do semiárido através da geração de emprego e renda para a população em situação de vulnerabilidade social”, assinalou o pesquisador.

Os professores do IFPB entendem que essas iniciativas estão em consonância com o papel da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, da qual o IFPB faz parte, no tocante à capacitação de recursos técnicos para atuar na área de produção de energias alternativas, a exemplo da utilização de células fotovoltaicas na produção de energia solar.

O encontro “Café com Sustentabilidade” discutiu, ainda, os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável 7 (ODS), que reforça a necessidade de garantir o acesso à energia barata, confiável e sustentável. O tema foi abordado pela Coordenadora de Promoção do Desenvolvimento Territorial da Sudene, Maria Helena Castro Lima.

O encontro contou com a participação do coordenador-geral de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da Sudene, Carlos Almiro, e dos diretores de Planejamento e Articulação de Políticas, Sérgio Alencar, e de Gestão de Fundos e Incentivos e de Atração de Investimentos, Ricardo Barros.

Crisvalter Medeiros, jornalista do IFPB

 

Fonte: Portal do IFPB

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *