Sertão da Paraiba, Rede de Sementes Florestais sendo fortalecida.

A Rede de Semenstes Florestais Caatinga Viva realizou uma reunião virtual na última sexta-feira, 22, para pensar estratégias de conservação da biodiversidade, políticas públicas e fortalecimento das ações em 2021.

Composta por pessoas que representam diversas organizações do sertão paraibano, movimentos sociais do campo e da cidade, instituições religiosas e educacionais, a Rede tem o objetivo de ampliar sua trajetória a partir de coletas de sementes nativas e crioulas, realização de oficinas para produção de mudas, reflorestamento, recuperação do solo degradado, e práticas educativas sobre a conservação do Bioma Caatinga, soberania e segurança alimentar.

Um dos grandes desafios da articulação é a captação de recursos financeiros para que as atividades necessárias sejam realizadas. Neste sentido, cada representante tem contribuído para que o projeto seja ampliado, além de se fazer necessária algumas contrapartidas de cunho político, contudo, a equipe ficará comprometida no que for preciso para que se mantenha viva.

Durante a reunião, a professora Carminha Learth, do curso de Engenharia Florestal na UFCG campus Patos, disse que o objetivo da rede é articular e fortalecer ações de quem cuida na prática, do nosso solo, como por exemplo, agricultores e agricultoras que cultivam sementes e desenvolvem experiências exitosas no campo tanto para manter a terra sempre saudável, como também, para obter a independência financeira e a segurança alimentar da familia.

Trata-se de um momento importante para o contexto ambiental, pois, possibilita o diálogo com a sociedade, a troca de saberes e experiências para que o mundo se torne mais sustentável e as pessoas mais responsáveis com o meio ambiente.

A rede é composta por representantes do Laboratório de Sementes da UFCG, CERSA (Cuidando da Nossa Casa Comum), CEPFS, UNACT, ACRRC, PROPAC (Ação Social Diocesana de Patos e conta com o apoio do INSA, PATAC, ACEV e CUIDADORES DA NATUREZA (Malta-PB).

Palloma Pires

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.