Em Pombal, CERSA Promove Fórum que Debate o Uso da Energia Fotovoltaica

2 - 13006512_1155213214530704_1828627132532402435_n

Começou nesta segunda, dia 18 de Abril, no Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar da UFCG – Campus Pombal, o II Fórum do Semiárido de Energia Solar e a II Conferência Regional da Sustentabilidade Ambiental. A proposta é formular políticas públicas para continuar avançando com novas reflexões e proposituras sobre a atual conjuntura de escassez hídrica e limitações da atual matriz energética brasileira.

A programação iniciou ás 8h com a apresentação do músico pombalense Luizinho Barbosa e os talentos revelados por ele. O repertório inclui a canção “Pedagogia da Seca” do compositor Roberto Malvezzi, música que se tornou uma espécie de hino para os representantes do Comitê de Energia Renovável do Semiárido(CERSA).

Em seguida aconteceu a conferência de abertura “O potencial do Semiárido para geração de energia solar e as informações da COP21”, com a apresentação do assessor nacional do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça social Ivo Poletto.

O assessor Nacional do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social foi o expositor da conferência de abertura

“Eu tenho a   expectativa de  que o Fórum seja uma oportunidade para que a população se dê conta de que o sol de fato é nosso parceiro na linha de geração de energia,” avalia Poletto.

Também esteve presente o diretor da energia da Agência Nacional de Energia Elétrica(ANEEL), André da Nobrega que apresentou como se encontra o avanço da energia solar no Brasil, Ele analisa que o grande desafio para a expansão da energia solar descentralizada no nosso país é o alto custo dos equipamentos. Nóbrega alega haver entraves nas linhas de financiamento  e no tempo de retorno sobre o investimento para compra da placa.

“Com o financiamento e políticas tributárias como a desoneração do Imposto sobre a Comercialização de Mercadorias e Serviços(ICMS), a aquisição de placas fotovoltaicas será bastante facilitada. Diversos estados já aderiram ao  convênio do CONFAZ onde não cobram ICMS pela produção de energia descentralizada. O estado da Paraíba ainda não avançou nesse sentido,” disse André da Nobrega.

O evento ainda teve espaço para a apresentação de trabalhos acadêmicos e mini-cursos que procuravam demonstrar na prática o que foi debatido nas palestras no decorrer do fórum.

O II Fórum do Semiárido de Energia Solar é uma realização do CERSA   em parceria com a Prefeitura de Pombal, Universidade Federal de Campina Grande, Sebrae  e Programa de Ação Social e Políticas Públicas(PASPP). Conta com o apoio do Fórum de Mudanças climáticas e Justiça Social, MISEREOR, Cáritas Brasileiras, Instituto Federal da Paraíba, Projeto Semiárido Solar, Fundo Sócioambiental Casa, Associação Civil Germinar, Sistemas de Indicadores de Sustentabilidade Urbana Rural e Ambiental (SURA), Centro de Educação Integral Margarida Pereira da Silva(CEMAR), Instituto Frei Beda de Desenvolvimento Social (IFBDS), Projeto ECOconsciente, Centro Cultural Banco do Nordeste e a Rede ODS Brasil.

 

         Enio Marx – Assessor de Comunicação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *