Em Pombal, Camponesas Da Padaria Solar Recebem Visita do Exterior

 

A Fábrica de Bolos das Oliveiras, situada na zona rural de Pombal/PB, está em festa. Este empreendimento que é gerido por 21 camponesas foi rota do curso internacional de energia solar promovido pelo CERSA (Comitê de Energia Renovável do Semiárido) em parceria com o Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social, Cáritas Brasileira e Frente por uma Nova Política Energética para o Brasil , com apoio da alemã MISEREOR.

As trabalhadoras da agroindústria recepcionaram na tarde da última quinta-feira (12) professores, especialistas, jornalistas e pesquisadores de quatro países: Bolívia, Peru, Alemanha e Brasil.

A presidente da Associação Comunitária da Várzea Comprida dos Oliveiras, Solange Matos, contou a história de superação das mulheres que trabalham na fábrica e que demonstram suas potencialidades através da fabricação de bolos, pães, bolachas e outras massas.

Solange Matos – Associação Comunitária da Várzea Comprida dos Oliveiras – Foto: Lucas Oliveira

”Isso tudo é fruto do trabalho que já vem sendo desenvolvido, desde o inicio por essas pessoas viviam na comunidade. Foi muita luta, muita dificuldade, mas nós pudemos mostrar para essas pessoas que vem de fora, a nossa experiência que será replicada em outros países, ” disse Solange.

Em seguida, os intercambistas visitaram as experiências exitosas que foram aplicadas na comunidade. Na ocasião, os visitantes tiveram oportunidade de conhecer o fogão ecológico, o painel solar,  o sistema de reuso de água servida e a cisterna.

Visitantes conhecendo as tecnologias desenvolvidas na comunidade

“Estou muito interessado na maneira como estão usando as tecnologias para o desenvolvimento da própria comunidade, em um espaço climático onde a temperatura é muito alta, ” afirmou Osver Polo – coordenador do Movimento Cidadão Contra As Mudanças MOCCIC/Perú.

Em outro momento, o coordenador da Casa de Economia Solidária de Pombal, José Anchieta de Assis, falou sobre a importância da Economia Solidária na geração de emprego e renda aliado a um menor impacto ambiental.

“Acho que nessa busca de atingir o bem viver, no que tange a autonomia financeira e a preservação do meio ambiente, quando se incorpora a temática das energias renováveis a comunidade se fortalece e abre outros horizontes. Ampliando as relações com outros seres vivos, com outras comunidades e com o planeta”, afirmou Achieta;

Plantação Coletiva da Oliveira

Ao final, os participantes celebraram o encontro com apresentações artísticas protagonizadas pelos jovens da localidade, além de uma mística que envolveu a plantação coletiva de uma Oliveira, árvore que simboliza a comunidade.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *