Confira os Melhores Momentos do Segundo Dia do Fórum do Semiárido de Energia Solar

Representantes das instituições bancárias apresentam as linhas de financiamento para a aquisição de tecnologias sociais
Representantes das instituições bancárias apresentam as linhas de financiamento para a aquisição de tecnologias sociais

O Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar da UFCG Campus Pombal recebeu mais de 350 inscritos nos primeiros dois dias do II Fórum do Semiárido de Energia Solar. O evento mostrou mais uma vez sua capacidade de articular a sociedade em torno  da valorização do sol enquanto fonte de energia elétrica.

A programação do dia 19 de Abril  começou às 8h com a apresentação da esquete teatral “Monólogo de uma sombra” encenado pela atriz Maria Thalita. Em seguida, houve o primeiro painel do dia o “Projeto estratégico em energia solar para o semiárido: o relevante apoio financeiro da Misereor”,com o expositor Heitor Scalambrini, da UFPE.

Scalambrini explanou sobre a parceria celebrada entre a MISEREOR, a Cáritas e o CERSA para a Implantação da Tecnologia Solar Fotovoltaica nos munícipios de Sousa, Pombal e Patos até o ano de 2018. A ação está norteada em três eixos básicos: a capacitação de mão de obra especializada na área de energia solar; a instalação dos kits tecnológicos nas zonas rurais e urbanas e sensibilizar o poder público para a fomentação do uso das tecnologias sociais.

Em outro momento Heitor Scalambrini falou sobre “Impactos sócio-ambientais das grandes centrais eólicas:” Segundo ele, 75% das centrais eólicas estão instaladas no Nordeste devido aos benefícios que os estados dessa região vem concedendo como isenções fiscais e tributárias. No entanto os parque eólicos, vem causando  injustiças  como a desapropriação das terras que acabam inviabilizando a sobrevivência das pequenas famílias. Há também impactos ambientais, a exemplo do uso de grandes áreas heitore de um volume considerável de água.

“Defendemos o uso das energias renováveis, mas precisamos ter um cuidado a mais de como elas estão sendo instaladas. Nós defendemos o uso descentralizado dessas tecnologias que podem ser utilizadas nas pequenas áreas, nos telhados de nossas casas,” pontuou Scalambrini.

A programação da tarde abordou o tema ‘Linhas de financiamento para a energia solar”, mediado pela representante regional do Sebrae-Pombal, Socorro Oliveira e com a participação dos representantes do Banco do Brasil, Banco do Nordeste e da Caixa Econômica Federal. As instituições bancarias apresentaram suas linhas de financiamento para as pessoas físicas e jurídicas que queiram investir na energia solar.

Professor Frank Wagner avalia as linhas de financiamento proposto pelos bancos para fomento da energia solar
Professor Frank Wagner avalia as linhas de financiamento proposto pelos bancos para fomento da energia solar

Segundo o professor do IFPB e membro do Comitê de Energias Renovavéis do Semiárido, Frank Wagner “o cenário que os bancos mostraram em termos de linhas de financiamento para energia solar é uma ótima oportunidade para os microempreendedores. Tendo em vista, que  as condições atuais para esse empreendimento possuem juros bem mais baixos do que outras atividades em conta no mercado.”

O II Fórum do Semiárido de Energia Solar é promovido pelo CERSA em parceria com a Prefeitura de Pombal, Universidade Federal de Campina Grande, Sebrae  e Programa de Ação Social e Políticas Públicas (PASPP). Conta com o apoio do Fórum de Mudanças climáticas e Justiça Social, MISEREOR, Cáritas Brasileiras, Instituto Federal da Paraíba, Projeto Semiárido Solar, Fundo Sócioambiental Casa, Associação Civil Germinar, Sistemas de Indicadores de Sustentabilidade Urbana Rural e Ambiental (SURA), Centro de Educação Integral Margarida Pereira da Silva(CEMAR), Instituto Frei Beda de Desenvolvimento Social (IFBDS), Projeto ECOconsciente, Centro Cultural Banco do Nordeste e a Rede ODS Brasil.

 

Enio Marx – Assessor de Comunicação do CERSA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *