Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Crise Hidrica Foram Temas de Seminário em Sousa

sem-titulo

A aceleração do aquecimento global e as mudanças climáticas que o planeta vem passando, foram os temas do seminário “Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Crise Hídrica: O Que  Eu Tenho Haver com Isso?”, realizado no dia 29 de Agosto, no auditório da Universidade Federal de Campina Grande(UFCG-Centro) em Sousa.  O evento foi organizado pelo coordenador do CERSA e membro da diretoria da Frente por Uma Nova Política Energética, César Nóbrega, e teve o objetivo de identificar os desafios para o futuro com o intuito de enfrentá-los e assim definir as prioridades de ação na região.

A discussão do clima é global e a emissão de gases responsáveis pelo aquecimento da terra precisa ser freada. Algumas soluções que levam para este caminho foram apresentadas pelo professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Heitor Scalambrini. O docente falou sobre Mudanças Climáticas e seus impactos no Semiárido.

“Cabe agora a gente tomar iniciativas e achar ações que venha a minimizar todas as influências que provocam essas mudanças. E aqui no semiárido é uma região muito vulnerável as mudanças do clima, que vai sofrer as consequências maiores dessas mudanças. Então nós procuramos, mostrar a co-responsabilidade, tanto dos governos como das pessoas comuns,” disse Scalambrini.

 

Em seguida aconteceu a conferência “Gestão Municipal de Energia”, com a apresentação do coordenador-técnico do CERSA e membro da diretoria da Frente Por Uma Nova Política Energética, Walmeran Tríndade.

O professor Walmeran Trindade, mostrou como as prefeituras podem gerenciar o uso da energia elétrica de forma eficiente nos centros de consumo de um município. Para tanto, é preciso a criação de um departamento que seja capaz de articular ações para o uso correto da energia.

 Walmeran Trindade(à esquerda) ao lado do professor Paulo Abrantes
Walmeran Trindade(à esquerda) ao lado do professor Paulo Abrantes

“O seminário teve esta proposta de provocar a gestão municipal, de Sousa e da região, a empreender esta política pública na área de energia,” afirmou Trindade.

O prefeito de Sousa, Fábio Tyrone, participou do encontro e falou da importância de discutir o tema. “É um assunto mundialmente em voga, que nos pertence, pois estamos no Semiárido. E eu como prefeito posso firmar o compromisso de estar sintonizado com o CERSA e de colaborar da melhor forma possível com o planeta,” disse.

Em seguida, ocorreu o depoimento de usuários beneficiados com a energia solar.  O ex-presidente da Associação dos Produtores Rurais Francisca Fideles Lopes, Chico Avelino, residente na comunidade Olho D’água dos Frades em Nazarezinho-PB, foi um dos que expuseram sua experiência na área de energia solar. Ele foi contemplado com o projeto “Agentes Comunitários de Energia” – promovido pelo CERSA com apoio do Fundo Socioambiental CASA – que visa disseminar o uso eficiente de energia e culminou com a instalação de um painel solar em sua residência. (Saiba mais sobre o projeto Agentes Comunitários de Energia através do link goo.gl/JssiA8)

“A primeira vez que vi energia solar foi em São Paulo. Depois eu voltei para Paraíba e na hora que surgiu a oportunidade com o CERSA, eu busquei uma reunião com eles pedindo projeto de energia solar. E hoje eu me sinto de ter um sistema solar na minha casa”, disse.

Diretor do Insa, Salomão Medeiros
Diretor do INSA, Salomão Medeiros

Outro problema debatido no evento e que atinge várias regiões do país, principalmente o Nordeste, é a crise hídrica. A seca prolongada tem castigado o semiárido e alternativas para armazenamento e aproveitamento de água foram centros de discussão no seminário.

“A questão hídrica no semiárido é preocupante. Mas é possível ser superada através de tecnologias que temos disponíveis de aproveitamento de água, de reuso de água, de captação de água de chuva para meios urbanos,” disse o diretor do Instituto Nacional do Semiárido, Salomão Medeiros.

O evento é uma realização do Comitê de Energias Renováveis do Semiárido (CERSA), da Frente Por Uma Nova Política Energética, do Fórum de Mudanças Climáticas e Justiça Social e da Cáritas Brasileira, com apoio da Misereor, da Universidade Federal de Campina Grande, do SEBRAE, do Projeto Semiárido Solar, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-PB), do Instituto Federal da Paraíba(IFPB), da Prefeitura de Sousa e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB- Subseccional de Sousa).

 

ENIO MARX – ASSESSOR DE COMUNICAÇÃO DO CERSA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *