Mudanças Climáticas e Seguridade Energética são temas de I Colóquio Internacional

 

Palestras que aconteceram na UFCG – Pombal integram o Curso Internacional de Energias Renováveis

Com uma extensa programação até a próxima quarta-feira (17), as atividades do Curso Internacional de Energias Renováveis chegaram ao município de Pombal, nesta quinta-feira (11). Pela manhã, aconteceu o I Colóquio Internacional “Mudanças Climáticas versus Segurança Hídrica, Energética e Alimentar” em parceria com a Universidade Federal de Campina Grande.

Os temas partiram da Agenda 2030 e foram divididos em três tópicos de seguridade: alimentar, hídrica e energética. A agenda é um plano de ação global proposto pela ONU em 2015, com a intenção de transformar a realidade dos países participantes, através de 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e mais de 169 metas que incluem a erradicação da pobreza, redução das desigualdades e energia acessível e limpa.

Abertura do Colóquio – Professora Ricélia Marinho

A professora Ricélia Marinho (UFCG) que iniciou a palestra sobre Seguridade Alimentar destacou a importância das trocas de práticas sociais em todos os âmbitos. “Precisamos da integração de universidades, institutos de pesquisa e dos movimentos sociais para que a agenda 2030 possa ser efetivada”.

No campo da Seguridade Hídrica, o professor Gustavo Sales (UFCG) debateu em torno das ações prioritárias, enfatizando a importância do acesso à forma de utilização de recursos hídricos ao fomento da agricultura familiar e a geração de energias renováveis, além dos programas de minimização dos efeitos da desertificação.

O professor Iure Paiva (UFPB), palestrante da temática Seguridade Energética nas relações internacionais mostrou que as mudanças climáticas resultam de uma longa cadeia energética que surge da extração às formas de uso, e que há disparidades entre as responsabilidades de cada país, mesmo que as consequências sejam planetárias.

 

Professor Iure Paiva (UFPB)

Paiva também contestou as ações intergovernamentais que esquecem as singularidades, biomas e perspectivas diversas, focando-se apenas nas decisões genéricas dos chefes de estado. “Entre os governos existem relações de poder, além dos interesses empresariais” – explica.

Após as palestras, Zildo Vicente da EMATER apresentou o processo de construção e implantação de biodigestores em comunidades rurais. A tecnologia permite o uso de esterco animal (e até humano) para a produção do biogás, além de gerar um subproduto que pode ser utilizado como adubo na agricultura.

Visita Técnica no Campus da UFCG – Pombal

Em um último momento da programação da manhã, pesquisadores, jornalistas e demais participantes do evento fizeram uma visita técnica ao sistema de energia fotovoltaica instalado no campus da UFCG em Pombal.  O projeto de pesquisa visa avaliar o comportamento das placas no semiárido, bem como fornece energia em rede para a universidade. A inciativa faz parte do Projeto P&D da Aneel em parceria com a ALSOL.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *