Campanha “Não Assine Sem Conhecer” É Lançada Em Campina Grande

Aconteceu  nos dias 26 e 27 de abril de 2018 no Centro de Treinamento Diocesano do Tambor em Campina Grande, o II Seminário sobre Impactos dos  Parques Eólicos nas comunidades camponesas na Paraíba. O evento foi organizado pela Comissão Pastoral da Terra/Borborema, Comitê de Energia Renovável do Semiárido (CERSA), CEOP, Coletivo Cariri e Seridó e o Fórum de Lideranças do Agreste em parceria com o Instituto Frei Beda de Desenvolvimento Social e o apoio do Fundo Socioambiental CASA.

A solenidade reuniu cerca de 45 pessoas oriundas de comunidades e instituições paraibanas do alto sertão, médio sertão, do Seridó, do Curimataú, do Brejo e da região de Guarabira, além de educadores e pesquisadores vindos da capital e do exterior do estado.

O objetivo do encontro foi discutir sobre o modelo concentrador de produção de energias e os impactos socioambientais que tem provocado nas comunidades camponesas na Paraíba.

Nos primeiro dia as atividades foram iniciadas com uma mística, seguida dos relatos de memória dos participantes do primeiro seminário quanto ao saldo do evento. Em seguida foi a vez do prof. Jonas Duarte, economista, que levou ao conhecimento de todos um olhar sobre a conjuntura política e econômica do Brasil. Em seguida foi debatido  a situação de conflito e impactos provocados pela Instalação dos parques eólicos no nordeste. Neste momento, ocorreram depoimentos dos presentes relatando os conflitos vivenciados pelo advento dos empreendimentos eólicos em seus territórios.

À tarde, o agente da CPT, João Paulo, conduziu a exposição dialogada “Modelos de desenvolvimento: O que está em disputa e por que a energia entra na pauta?”. O expositor situou a problemática dos empreendimentos eólicos como parte de um conjunto de interesses e empreendimentos do capital privado e dos interesses internacionais, com apoio governamental do país.

No segundo dia, os presentes promoveram uma discussão sobre o que fazer frente ao quadro aos impactos negativos dos empreendimentos eólicos. Desta feita, reuniram-se grupos de participantes pertencentes a cada região do Estado da Paraíba para traçarem estratégias comuns de ação no sentido de alertarem os membros de suas comunidades ou territórios quanto aos problemas gerados pelas eólicas. Assim, foi lançada a campanha “Não Assine sem Conhecer”. Os grupos reuniram-se por região e comprometeram-se com um conjunto de ações que visam minimizar os impactos negativos dos parques eólicos sobre seus territórios.

Panfletos educativos visando a conscientização dos camponeses para não assinar contratos de arrendamento das terras sem conhecer

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Enio Marx

Com Colaboração de Robson Siqueira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *