Organizações se unem em Plenária Nacional para debater sobre os desafios para o setor de energia renovável

A Frente por uma Nova Política Energética para o Brasil realiza nos dias 10 e 11 de dezembro a sua Plenária Nacional anual, onde reúne organizações membros. Nesta quinta feira, 10, o encontro abordou temas sobre o setor de energia, com destaque para as ameaças de retrocesso da distribuição energia, impactos ambientais e desafios, entre outros assuntos. O Comitê de Energia Renovável (CERSA) deu sua contribuição durante o evento, onde apresentou desafios para a diminuição dos impactos ambientais com a construção de parques eólicos e solares na região semiárida, além do papel da comunicação dentro desse processo antidemocrático que é o de invisibilizar os reais problemas para a população, para favores o capital.

A Frente por uma Nova Política Energética foi constituída em 2014 após o Fórum Social Temático “Energia: para quê? Para quem? Como?” e sua missão é contribuir para a viabilização de uma nova política para o setor energético que responda adequadamente aos desafios do século 21 e seja baseada em princípios como participação popular; justiça socioambiental com respeito aos direitos humanos, da natureza e à diversidade cultural; eficiência energética; abandono dos combustíveis fósseis, da energia nuclear e de novas hidrelétricas; diversificação da matriz energética – priorizando a geração descentralizada com fontes renováveis de menor impacto; e autonomia energética das pessoas e comunidades, na perspectiva do bem viver e da ecologia integral.

Palloma Pires

Com informações da Frente Por Uma Nova Política Energética.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.